Como ser aeromoça ou comissário de bordo?

O sonho de ser aeromoça ou comissário de bordo em aviões que cruzam continentes é presente há muitas décadas entre pessoas que enxergam o glamour do voo, e a interessante vida de quem tem a tarefa de viajar como uma profissão.

Mais do que um sonho, no entanto, ser aeromoça ou comissário de bordo é uma profissão com alguns requisitos e exigências, que remunera razoavelmente bem seus profissionais. Para isso, é necessário desenvolver algumas habilidades e realizar alguns cursos profissionalizantes que tornam a pessoa habilitada para trabalhar nos ares.

Saiba quais são os requisitos e exigências para alguém ser aeromoça ou comissário de bordo, e quais os passos necessários para isso:

Quais são os requisitos básicos?

As exigências para ser aeromoça ou comissário de bordo não são complexas, mas devem sempre ser observadas por quem pretende seguir a carreira. Há, pro exemplo, requisitos de altura, por uma questão prática dentro dos aviões. Em geral, determina-se necessário que mulheres tenham ao menos 158 centímetros, enquanto homens devem ter ao menos 165 centímetros.

Obviamente, só pode trabalhar na área quem já é maior de idade. Quanto à experiência e à formação escolar, os requisitos de formação são relacioados à própria carreira. É necessário ter ensino médio completo, mas não é exigido nenhum tipo de formação acadêmica posterior.

Formação de comissários

A formação exigida pela Agência Nacional de Aviação Civil – ANAC – é o curso específico para formação de comissários de bordo. Trata-se de um curso obrigatório, de pouco menos de 140 horas de aula, divididas entre questões teóricas e práticas. Em geral, o curso é fornecido em cerca de um semestre, o que o torna uma formação bastante rápida.

Após realizar o curso, que deve ser feito em uma escola homologada pela ANAC, é necessário realizar o exame da ANAC, que testa seu aprendizado em relação aos conhecimentos adquiridos. Com a aprovação, a pessoa já pode candidatar-se para as vagas para ser aeromoça ou comissário de bordo nas companhias aéreas.

Como iniciar na carreira para ser aeromoça ou comissário de bordo?

O primeiro passo, como já mencionado, é atender aos requisitos básicos, realizar o curso de formação e garantir a aprovação no exame da ANAC. Com estas primeiras etapas já cumpridas, é possível candidatar-se às vagas das empresas aéreas com posições disponíveis para quem quer seguir a carreira.

Em geral, é feito mais algum tipo de treinamento interno para adequação à filosofia da companhia, e as pessoas aprovadas no processo seletivo começam a ser alocadas em voos. Normalmente, inicia-se a carreira por voos domésticos mais curtos. À medida que o profissional evolui em sua carreira, recebe desafios maiores, que podem exigir outras habilidades, como idiomas adicionais.

A carreira é longa e é baseada no bom desempenho dos profissionais durante seu trabalho. A demonstração de um bom serviço habilita o profissional a participar de voos cada vez mais avançados, recebendo uma melhor remuneração.

É necessário saber outro idioma para ser aeromoça ou comissário de bordo?

Saber um outro idioma não é requisito obrigatório para iniciar a carreira. Por outro lado, certamente é um diferencial, mesmo para quem opera apenas voos domésticos. Aprender um novo idioma – em especial o inglês e o espanhol – será essencial para quem quer evoluir, ao longo de sua carreira, para viagens internacionais, que geralmente são as melhor remuneradas.

Leave a Reply