Como é o custo de vida na Rússia? Valores e análise

Tanto turistas quanto pretendentes a residentes da Rússia rapidamente deparam-se com uma questão fundamental: como é o custo de vida na Rússia? Há um motivo para essa pergunta ser feita com cautela pela maioria das pessoas: durante muito tempo, o país foi conhecido por seu custo de vida desproporcional.

O alto custo por lá, especialmente em comparação a outros países próximos, onde viver (ainda) é significativamente mais barato, tinha grande parte de sua origem na grande valorização dos rublos russos. Durante um longo período, a moeda era artificialmente elevada, o que levava o custo de vida na Rússia às alturas.

Além disso, é claro, há grandes variações em comparações entre grandes cidades e locais mais ao interior, onde viver torna-se significativamente mais barato.

Saiba mais sobre como é o custo de vida na Rússia, e quais os principais fatores aos quais você deve dar atenção:

Custo com moradia

Se você pretende ser residente na Rússia, uma má notícia é que o custo com moradia é alto por lá. A boa notícia é que há uma tendência de redução deste custo, como é confirmado há alguns anos por lá, tendo imóveis com preços reduzidos a cerca de 30% do seu custo original, em alguns locais.

A moradia sempre é mais cara no centro – especialmente na cidade de Moscou, que possui o maior custo de vida na Rússia. De forma geral, um aluguel russo é um pouco mais caro do que um aluguel em São Paulo, por exemplo, com variações semelhantes em relação a bairros mais ou menos valorizados.

Um valor a ser levado em consideração é que o aluguel costuma incluir todas as contas da casa – internet, televisão a cabo e etc. A exceção é a conta de luz, geralmente custando um valor simbólico, que é paga pelo locatário. Lembre-se apenas de verificar quais serviços estão incluídos em seu aluguel.

E se não pretendo alugar um imóvel?

Caso você queira passar uma temporada mais curta, ou não pretenda comprometer-se com um aluguel, pode recorrer a hotéis, hostels e serviços semelhantes. Neste caso, é necessário saber que as diárias não são exatamente baratas, e o serviço geralmente é mediano ou ruim, não sendo um bom custo-benefício, de forma propriamente dita.

Alimentação

De maneira geral, os preços com alimentação na Rússia são parecidos com o Brasil. Se você não buscar por importações, por exemplo, pode achar que seu custo com alimentação nas grandes cidades russas é menor do que em capitais brasileiras – o que costuma ser verdade.

A exceção ocorre no inverno. Por motivos óbvios, o custo dos alimentos no inverno tende a aumentar, especialmente no que diz respeito a frutas, legumes, verduras e alimentos frescos em geral.

Em restaurantes, o valor é semelhante ao de capitais brasileiras. Pode-se jantar por valores a partir de algo como dez dólares por pessoas, até o limite que seu interesse por sofisticação desejar, entre as opções feitas para grandes magnatas russos.

Transporte público

O transporte público é um dos fatores mais baratos no custo de vida na Rússia. Se você pretende ficar mais algum tempo por lá, especialmente em Moscou, pode adquirir o cartão Troika, que é pré-carregado e integrado com todos os meios de transporte públicos da cidade.

Neste caso, você pagará 31 ou 32 rublos, um valor um pouco superior a R$ 1,50, o que é bastante justo, considerando não apenas a eficiência, mas o fato que você verá verdadeiros museus públicos e luxuosos, caso pegue as estações de metrô em Moscou.

Lazer e diversão

O custo de vida na Rússia também é razoavelmente acessível no que diz ao lazer e à cultura. Tanto saídas em bares durante a noite quanto idas a museus e teatros costumam ter preços atraentes.

Obviamente, existem opções para quem pretende ostentar e subir o nível de gastos, mas é possível assistir, por exemplo, um peça no famoso Teatro Bolshoi por cerca de R$ 50,00 – um valor muito razoável para uma das mais icônicas casas de espetáculo do mundo.

Leave a Reply